domingo, 31 de agosto de 2014

De volta aos clássicos

Sou um revivalista. Sem que isso me impeça de seguir em frente. Gosto de cumprir tradições, de voltar aos lugares onde já estive, de reencontrar as mesmas pessoas.

Gosto, por exemplo, deste regresso anual à Praia da Luz, uma tradição dos Albinos que se tornou também minha - as conversas no toldo, o banho do 29, até consigo ter pena de já não ter vivido as noitadas na Sociedade ou no Privé. Gosto de relembrar em Alvalade as idas à bola com o Avô e os Tios, numa excitação que começava logo ao acordar. Gosto do sentimento de continuidade do encontro anual de primos em Famalicão, onde estaremos daqui a 2 semanas.

E gosto quando a rotatividade das modas me permite reviver, ainda que superficialmente, idades transactas de memórias intensas, como a adolescência. Primeiro foram os All Star, a seguir os Vans, este ano voltaram os Stan Smith*, os tais do senhor a quem o filho um dia perguntou se eram os ténis que tinham o nome dele ou se ele se chamava assim por causa dos ténis. Foram meus companheiros fiéis nos últimos anos de Educação Física, nas aulas de ténis ou nas primeiras saídas à noite, lá para meados de noventa. Sucederam aos Le Coq Sportif na minha mania de substituir uns ténis estragados por outros exactamente iguais. Os últimos terão caído em desgraça numa fase sensaborona em que os sapatos de vela viraram uniforme para os 12 meses. Mas sejam bem-vindos de volta!

Por falar em clássicos, daqui a umas horas teremos o primeiro da época e seria do caraças festejar uma vitória leonina!

*Obrigado à Maria João e ao Rui pelo transporte que me permitiu economizar um bocado.
Enviar um comentário