sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2010 em flash

Foi um ano e pêras! Com o ponto alto no 31 de Julho, "o melhor dia para casar". Preparar com a Maria o dia do casamento e a vida nova, desde a decoração da casa às contas do banco, foi e continua a ser um processo alegre e descontraído, com as normais discussões, mas sobretudo com a convicção de estarmos no rumo certo. Ganhei uma segunda família onde me sinto eu próprio. Também o carinho dos amigos nesta fase me encheu: os ensaios do coro, a despedida de solteiro e sobretudo a forma como nos mimaram no dia do casamento, já para não falar dos que vieram de longe para estar connosco nesse dia, fizeram-me uma vez mais grato pelos amigos que Deus me pôs no caminho. E com o casamento, a mudança de passar a morar em Lisboa e deslocar-me diariamente de Vespa.

Foi um ano de casamentos. Além de nós, casaram o João e a Maria, o Paulo e a Ana, a Diana e o Pedro, a Maria Carlos e o André, o Nuno e a Andreína. Todos com direito a coro! Multipliquem por 3 ensaios e ficam com uma ideia de como passei muitos serões na primeira metade do ano.

Foi um ano de bons passeios. Entrei em 2010 em Londres, voltei lá em Março e Junho. Regressei à Colômbia, para o casamento do Juan e da Elsa, e confirmei que é o país com as melhores festas; à ida e à vinda deu para visitas rápidas a Nova Iorque. Passámos um fim-de-semana na Costa Vicentina com os amigos latinos. Passámos um mês de lua-de-mel no Brasil; para além das belezas naturais, gostámos sobretudo de rever os amigos de Montes Claros e de passar uns dias com a família em São Paulo. No final do ano, conheci o Douro e Trás-os-Montes, onde fui descobrir as raízes paternas.

Foi um ano de desafios. O mais importante foi a hipótese de produzir semanalmente um programa de rádio, o Luso Fonias, que me pôs pela primeira vez a trabalhar em comunicação, o que eu realmente gosto. Fui à neve, à minha dimensão (leia-se: uma tarde na Serra da Estrela), gostei mas não me estou a ver em voos mais altos, pelo medo das alturas. O mesmo medo que me fez entrar em pânico ao cruzar a ponte na minha primeira (e última?) mini-maratona; ainda assim, prueba superada!

Foi um ano de boa música. O concerto dos U2 em Coimbra foi espectacular e juntou um belo grupo. Dancei ao som da Shakira no Rock In Rio e no Pavilhão Atlântico. Recordei as músicas dos Cranberries no Campo Pequeno.

Foi um ano de alegrias. Nasceu a Isabelinha do Pedro e estão quase a nascer o filho da Ana Sofia e do Filipe e a filha do Eduardo e da Anne. O Vasco lançou o seu negócio. O João Raposo fez os primeiros votos como Jesuíta. O Papa esteve em Portugal e foi um momento de encontro com muitos amigos. O resgate dos mineiros chilenos foi símbolo de esperança e superação, e a reacção à morte do "Senhor do Adeus" foi lembrança de que um gesto simples faz diferença.

Foi também um ano de dificuldades. Não apenas a crise internacional, os sismos no Haiti e no Chile, e as cheias na Madeira, mas problemas sérios de saúde de pessoas que me são queridas e desempregos prolongados.

Mas, terminando como comecei, o essencial de 2010 para mim foi o encontro com a Maria e o passo importante que demos - passámos a estar juntos na mesma cidade, na mesma casa, no mesmo projecto de vida. E isso chega para encarar o ano novo com optimismo e um sorriso aberto.

Feliz 2011!

sábado, 16 de outubro de 2010

O meu BB

Ainda estou com o coração nas mãos desde que ontem abandonei o meu BB para ir morrer numa qualquer sucata. Teve de ser, por razões de ecologia e economia. O último ano já foi cheio de gastos parvos (travões, pneus, canhão...) e para o pôr em condições de passar na inspecção ia ser outra pipa de massa. Há 1 ano que o limpa-pára-brisas tinha deixado de funcionar. E há muito que quando chovia ficava uma poça aos meus pés. E nos últimos dias ele apitava (o tinóni de aviso quando se tira a chave da ignição com as luzes acesas) sempre que eu carregava no travão. Enfim...
Mas fiquei com pena pelas muitas memórias que lhe associo. Foram 18 anos na família! Primeiro foi o carro dos meus pais, algures entre o meu 7º e 11º anos; levava-me semanalmente às aulas de piano e foi-me buscar às primeiras saídas à noite. Depois passou para a minha irmã e chegou a viajar com eles até Inglaterra, de ferry, para viver uns meses em York; lembro-me de fazermos uma viagem para o Algarve, já com a primeira sobrinha nascida, em que não sobrava espaço livre, a ponto de eu não conseguir ver os outros ocupantes e o meu cunhado guiar com coisas no colo. Quando eles já não precisaram mais dele, tiveram a generosidade de mo oferecer. 
Foi o meu primeiro e único carro, só meu, acompanhou-me dos 20 aos 30 anos. A segunda metade da Faculdade, as voltas do MSV (tantas vezes fez o caminho para Alcoutim...), a histeria do Euro 2004, os passeios pelo País com os amigos de Londres... Nos últimos tempos já era gozado por todos, desde o mecânico aos meus amigos que tinham medo de andar nele. E de facto estava a ficar perigoso, apesar de o motor estar ali para as curvas. Ainda em Junho tínhamos dado 165km/h na auto-estrada. No dia seguinte, rebentou-lhe um pneu e percebi a imprudência da véspera. Era como um velhote com o corpo muito enfraquecido e o coração forte.
Além disso dava-me um certo orgulho contracorrente andar com ele! Pelo anti-consumismo de "se este funciona, para quê trocar por outro?" (sou consumista em roupas e sapatos, mas carros nunca foram a minha praia). Pela despreocupação de poder entrar com ele em qualquer tipo de terreno, porque "pior não vai ficar". E acho que sobretudo por esta continuidade de já ter passado por todas as mãos da família.
Enfim, paz à sua alma, também não nos vamos apegar a objectos. Agora desloco-me num brinquedo a 2 rodas, também mais retro que moderno, e tem sido um regalo rolar por Lisboa com o vento na cara; há que guardar um bocadinho de adolescência para ir usando ao longo da vida, não é? E temos, já nesta fase plural da vida, um utilitário daqueles iguais a todos os outros, com ar condicionado e auto-rádio a funcionar e tudo, que nos tem dado muito jeito para transportar os móveis do Ikea, as compras do Continente e, se Deus quiser, quando dermos por nós estamos a inscrustar-lhe uma cadeirinha Chicco.

domingo, 4 de abril de 2010

P365 - 094

Os meus sobrinhos estão cada vez mais crescidos! Ainda me soa estranho dizer "sobrinhos" no masculino, depois de 10 anos só com meninas, mas assim são as regras do Português. Hoje comemorámos os 13 anos da Inês, já temos duas teenagers.

sábado, 3 de abril de 2010

P365 - 093

A meio de um périplo pelas lojas da Baixa para compor a lista de casamento, soube bem encontrar a esplanada no último andar da Pollux, com uma bela vista para a Baixa num dia de muito sol! Recomenda-se.

domingo, 21 de março de 2010

P365 - 080

À entrada na ponte, o entusiasmo de 35 mil pessoas é enorme. Acima de tudo, esta prova é uma festa! Mas para quem quer mesmo correr, não é a melhor coisa - só consegui ter espaço para isso a partir de Alcântara. Já para não falar do pânico que me deu em cima do tabuleiro...

quinta-feira, 18 de março de 2010

P365 - 077

Ontem em Alvalade, apesar de a actuação não ter sido brilhante e o resultado ter ditado a eliminação do Sporting, houve entrega dos jogadores, emoção a rodos e, acima de tudo, o público não parou de gritar do princípio ao fim, mesmo depois dos golos sofridos e no final da partida. Assim dá gosto pertencer à grande família sportinguista!

quarta-feira, 17 de março de 2010

P365 - 076

Num seminário sobre fundraising organizado pela Call to Action, o Pedro Sottomayor falou da Casa das Cores e de todo o trabalho que tivemos para construir a melhor imagem para "embrulhar" o projecto, na procura necessária de doadores. Foi um dia para ouvir intervenções inspiradoras de estrangeiros com muita experiência na matéria, e sentir-me parte de um Terceiro Sector que, aos poucos, vai tentando apanhar o comboio do profissionalismo.

segunda-feira, 15 de março de 2010

P365 - 074


Momento cultural na Royal Academy of Arts, para ver uma exposição baseada nas cartas de Van Gogh. Sete salas com muitos quadros, das várias fases do pintor, e sempre com comentários feitos pelo próprio (ao tema pintado ou à técnica e materiais usados) em troca de correspondência com o seu irmão Théo ou com outros pintores. Não tão completo como o museu de Amsterdão, mas muito bom para refrescar referências sobre um dos meus favoritos.

sábado, 13 de março de 2010

sexta-feira, 12 de março de 2010

P365 - 071

Em Londres, tempo para visitar algumas casas onde nos sentimos em casa. Hoje foi a vez de jantarmos em casa da Mariana, prima do nosso cupido. Na foto, o pequeno Francisco a querer fazer braço de ferro. Os gémeos Manuel e Luisinha, a quem cheguei a fazer babysitting, estão enormes e muito espertos.

quinta-feira, 11 de março de 2010

P365 - 070


Desculpem o meu lado germofóbico, mas eis uma coisa que verdadeiramente aprecio entre os serviços da nossa TAP: o toalhete limpa-mãos que vem junto com a comida. Esta mistura de água, álcool, lavanda, cremofor e glicerina é uma bênção para quem não consegue comer sem antes lavar as mãos (não dá jeito ir à casa de banho com o carrinho do catering no corredor do avião). Não me lembro de ver tal produto em outras companhias aéreas. Melhor que isto, só uma cobertura de papel metálico com que tapam o cimo das latas de bebida na América do Sul.

quarta-feira, 10 de março de 2010

P365 - 069

A voz poderosa de Dolores O'Riordan no concerto desta noite no Campo Pequeno. O público, quase todo pela minha idade, cantou em coro grandes êxitos como Zombie, Ode To My Family,  Linger e Dreams (set list completa). Senti-me de volta aos 14 anos, de All Stars e polos Amarras, na escola C+S da Costa...

terça-feira, 2 de março de 2010

P365 - 061

Dia de gravação na Renascença, com um novo locutor a apresentar o Luso Fonias - entrou José Manuel Monteiro para o lugar de Cristina Abranches de Almeida. O programa desta semana é sobre mulheres e desenvolvimento e a convidada foi Teresinha Tavares, do Graal.

segunda-feira, 1 de março de 2010

P365 - 060

Dia para a equipa FEC sair do seu habitat normal e organizar o que vai fazer este ano. Com base no plano estratégico para os próximos 5 anos, e escolhidas as prioridades para cada departamento, fizemos o nosso calendário para 2010.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

sábado, 27 de fevereiro de 2010

P365 - 058

Um dos espaços mais bonitos de Lisboa, e bem central, o renovado Campo Pequeno tem boas opções de fast food (para pelintras como eu) e o cinema com menos fila ao sábado da cidade. Hoje foi dia de Precious, um filme bem pesado, sobre problemas bem reais e com excelentes interpretações das actrizes Mo'Nique e Gabourey Sidibe. Vão ver.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

P365 - 057

Sempre bom encontrar uma tasquinha com grelhados a 5€ - no nosso caso, açorda de gambas. Também havia na lista "cordon BELU"...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

P365 - 053

Conheci o Pe. Abel Bandeira no Pragal, onde ele fundou uma comunidade de jesuítas nos bairros sociais. Ao longo destes anos o MSV tem lá dado algum apoio e o meu Pai também já lá deu explicações, por isso eu fui passando por lá e sempre me senti próximo dele. Tenho grande admiração pela sua simplicidade - lembro-me de o ver de viola no altar, a puxar por uma comunidade onde toda a gente canta (coisa rara) - e confio na sua capacidade de orientação - julgo que tem bastante responsabilidade na lapidação da vocação de dois grandes amigos meus. 
Com todas estas boas referências, fico muito contente por o ter, desde hoje, como orientador espiritual - alguém com quem me encontro mensalmente para falar da vida e da Fé, e para ser orientado. Começa aqui um trabalho a três: eu, ele e Ele.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

P365 - 052

Em pleno jardim do Palácio de Cristal, num palco que por lá há, a Leonor Melo - anfitriã deste fim-de-semana no Porto - brindou-nos com um excerto d'As Bodas de Fígaro.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

P365 - 051

Quando achamos que já conhecemos tudo, a vida (neste caso, o Porto) surpreende-nos sempre. À milésima visita àquela cidade, fui finalmente ao muito recomendado bar Boteko, onde todos os sábados à tarde há uma sessão de fado vadio. Este vídeo do Youtube dá uma imagem fiel do que por lá se passa. Vão por mim, não percam! (Rua D. Manuel II, a seguir ao Museu Soares dos Reis e a entrada do Palácio de Cristal) 

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

P365 - 050


Parece uma Vespa, mas não é bem. A LML é uma marca indiana que já produziu motas também para a Piaggio (a marca das Vespas), mas que agora só tem produção própria. As aparências são evidentes, e o preço é mais barato. Cheira-me que vamos ter uma destas...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

P365 - 049

A campanha de t-shirts 2010 do MSV está pronta a arrancar! A partir de 1 de Março e durante 4 meses, vamos estar em 4 postos de venda por dia - colégios e empresas (se souberem de alguma onde possamos ir vender, façam-me chegar o contacto). 
Hoje em reunião de Direcção estivemos a ver as primeiras t-shirts já estampadas e cheira-me que algumas vão ter grande sucesso, acho que houve um upgrade de estilo. A venda de t-shirts é a nossa principal actividade de angariação de fundos do ano, por isso é mesmo importante que corra bem para que os projectos possam seguir de pedra e cal.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

P365 - 048

Depois de dois livros do Osho, com que pouco ou nada me identificava, chegou agora a vez de traduzir Deepak Chopra, outro guru indiano da auto-ajuda, num livro mais sobre relações humanas, em particular o amor e a paixão. Ainda agora comecei mas estou a achar muito mais interessante!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

P365 - 047


Num dia chuvoso, perfeito para pôr os sonos e os emails em dia, a minha única saída foi para fazer o reconhecimento dos caminhos para o dia do casamento. Os convites e respectivos croquis já estão em marcha, e daqui a 5 meses e meio as portas da Herdade do Monte Novo vão abrir para uma grande festa!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

P365 - 046

À hora a que saí da festa de Carnaval nas cavalariças do Hotel Pestana, havia ainda muita gente na fila para entrar, prova de que os lisboetas também gostam de se mascarar (curiosamente, entre os meus amigos, nem tanto). Trajado com a roupa que levei ao casamento indiano, fui-me divertindo a ver os disfarces dos outros (e os que não conseguiam disfarçar...), enquanto dançava músicas um pouco mais comerciais do que o habitual. Pelo menos uma vez por ano, vale a pena.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

P365 - 044

Dois dias com vista para o mar e para a praia da Foz do Arelho, rodeado de bons amigos, boa comida, e o calor da lareira a compensar o muito frio lá fora.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

P365 - 043

Da Gago Coutinho avista-se a Casa das Cores, com o seu azul forte a sobressair - e a representar bem a alegria das crianças que lá vivem. A casa à esquerda, em ruínas, vai ser reconstruída para ser um centro de acolhimento para crianças refugiadas, um projecto do CPR com o apoio da Swatch.

domingo, 17 de janeiro de 2010

P365 - 017


Venci a curiosidade e os medos e fiz o meu baptismo de ski na Serra da Estrela. Ok, não são pistas assim tão altas, mas para alguém com vertigens é sempre um desafio extra. E parece que não me saí mal de todo nas manobras. Mas o que eu gostei mais foi de subir nos "saca-rabos"...

sábado, 16 de janeiro de 2010

P365 - 016


Vá para fora cá dentro, um sábio conselho que seguimos este fim-de-semana. Por falta de condições na Torre para esquiar, acabámos por passar o dia inteiro no carro, a cruzar a Serra da Estrela por todos os caminhos possíveis, com paragens para visitar um casal amigo no Sabugueiro e almoço em Manteigas. Foi aqui que nos deparámos com esta pérola da sinalética: Souto do C...lho?! :)

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

P365 - 015


Voltei a ter o Cartão Jovem, que desde Janeiro passou a ser válido até aos 30 anos. Mas como na pousada da juventude da Guarda ainda não tinham os cartões novos, apareço ainda mascarado de sub-26. O cartão deu-me 15% de desconto no quarto da pousada, só aí já deu para amortizar boa parte dos 8€ que custou.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

P365 - 014


Almoço da equipa FEC nos Bombeiros da Portela, o nosso restaurante de eleição (que é como quem diz, num raio de 1km, é a única alternativa ao centro comercial). O pretexto foi a despedida da Adelaide, que durante 5 anos produziu o programa de rádio Luso Fonias, passando agora essa pasta ao Emanuel e a mim.
É um privilégio estar nesta equipa, onde todos vestem a camisola. Esta semana temos a companhia de duas colegas que vão na próxima semana para a Guiné iniciar um projecto com jardins de infância. A FEC em movimento!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

P365 - 013


Esta foto não é de hoje, mas de Agosto de 2003. Num dos bairros mais pobres de Montes Claros, no Brasil, colaborámos com a Pastoral da Criança. Todos os meses as crianças até 6 anos são pesadas, e conforme o peso são-lhes dados suplementos nutricionais. Além disso, há visitas às casas onde as mães recebem toda a informação sobre os cuidados a ter, tudo isto através de uma rede de muitos voluntários, que chega a quase 2 milhões de crianças carenciadas. Foi uma iniciativa da Conferência dos Bispos do Brasil em 1983, liderada desde a primeira hora por Zilda Arns, uma médica brasileira que está entre os milhares de vítimas do terramoto do Haiti. Um exemplo de alguém que esteve ao serviço da Vida, até ao último momento.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

P365 - 012

Lisboa à chuva, logo hoje que tive de andar bastante na rua. Mas mesmo num dia cinzento, há lugares que dão sempre um colorido ao dia!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

P365 - 011

Última reunião do Grupo de Vida antes da partida da Catarina para Macau. Vai estar no Programa Contacto, a espalhar os nossos melhores vinhos portugueses pelos clientes chineses, e vai certamente deixá-los de olhos em bico!
Cats, vais-nos fazer falta por cá, por isso exigimos um blog sobre as tuas aventuras lá!

Tia Quicas, espero que com este meu relançar do blog tenha feito as pazes comigo! ;)

domingo, 10 de janeiro de 2010

P365 - 010

Uma vez por mês, acordo (ainda mais) cedo ao domingo para vir ao Lar de Nossa Senhora da Vitória, em pleno Bairro Estrella d'Ouro, na Graça. Participo na missa e no final vou aos quartos das senhoras acamadas levar a Comunhão. A D. Glória, sempre que lhe aparecemos à porta, diz com alegria: "É Jesus!" E é um privilégio poder levar-lhes esse tesouro.

sábado, 9 de janeiro de 2010

P365 - 009

Primeiro casamento do ano. Missa na igreja da minha infância, onde fui baptizado, e festa com uma óptima vista para o Tejo. Felizmente ainda tenho a experiência da paróquia como comunidade, e hoje foi dia de encontrar muitas dessas pessoas que sempre estiveram lá. O Nuno é uma dessas pessoas, sempre nos cruzámos na igreja aos domingos e desde os meus 15 anos que tocamos e cantamos juntos na missa das 10h (ainda que eu hoje em dia seja pouco assíduo a essa missa). Além disso, somos vizinhos, fazemos anos com 1 dia de diferença (várias vezes juntámos as festas) e ambos sofremos pelo Sporting. Parabéns aos noivos!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

P365 - 008

Pode já ter saído da moda há 15 anos, mas guardo-o religiosamente no armário e uma vez por ano, em dias como o de hoje, lá tiro o bom velho Duffy da naftalina. Vintage, não? E digo-vos, até sabe a pato!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

P365 - 007

Fim de tarde no Colégio das Doroteias, onde as minhas 3 sobrinhas receberam vários prémios Paula Frassinetti (a fundadora da ordem). Mais do que o bom aproveitamento, orgulha-me que sejam premiadas pela amizade e entreajuda. A fotografia é da actuação do coro, em que a minha afilhada Isabelinha canta - mais um motivo de orgulho.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

P365 - 006

A fotografia está escura, mas é o presépio que pela primeira vez a Câmara (ou Junta?) montou na rotunda frente a minha casa.
O Dia de Reis trouxe-me como presente ter conseguido finalizar a lista de 10 câmaras que vão participar no projecto que coordeno: Arouca, Aveiro, Cascais, Famalicão, Faro, Loures, Maia, Santa Maria da Feira, Seixal e Setúbal.
À noite, foi a minha vez de fazer de rei mago e ir entregar os presentes de Natal a um grande amigo.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

P365 - 005

Só em véspera de Reis vi que também o castelo estava iluminado. Bairrismos à parte, não há no mundo iluminações de Natal mais lindas que as de Lisboa!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

P365 - 004

Abrem-se as portas de um novo ano de trabalho - é verdade, trabalho "no campo", dentro da verdejante quinta do Seminário dos Olivais. Para 2010 tenho o desafio de pôr a mexer o projecto Enlaces, com 10 municípios, a produção semanal do programa de rádio Luso Fonias e a responsabilidade de avançar com a campanha sobre ambiente e alterações climáticas. E estou certo que mais desafios surgirão...

domingo, 3 de janeiro de 2010

P365 - 003

Gosto do meu lado de saltimbanco, que me leva a andar com estes 3 amigos na carteira. E gosto de maximizar as oportunidades de viagem para estar com amigos.
Em cinco dias, aproveitando ter de ir ao Norte para uma reunião de trabalho, fiz: Lisboa-Porto-Arouca-Porto-Londres-Porto-Coimbra-Lisboa. No meio das muitas horas em transportes, deu para convidar o padrinho de casamento, ir aos saldos, andar de patins no gelo, ir a uma feira popular alemã (em Londres, entenda-se), surpreender o melhor amigo nos anos, comer uma francesinha e passar um dia no noviciado dos jesuítas. Além do fim de ano especial, poder conversar com tempo com o Pedro e o João soube-me pela vida.

sábado, 2 de janeiro de 2010

P365 - 002

Já levo cinco anos desta vida, entre cá e lá. Chegar lá ao fim da noite, passar um fim-de-semana alargado e regressar de madrugada, com a lua ainda no céu, no voo mais barato.
Londres é e será sempre a minha segunda cidade, apesar de a sentir ainda como um ambiente estranho, violento e impessoal, é quase uma relação amor-ódio. Mas até Julho o amor continua a levar-me até lá...

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Project 365 - 1

Aliciado por amigos, aqui e aqui, decidi pôr-me o desafio de "uma foto por dia" durante 2010. Não tanto pela qualidade artística, que não é (ainda?) a minha praia, mas sobretudo para me obrigar a escrever.
Entrei em 2010 em Londres na melhor companhia, brindado com uns flocos de neve a darem as boas-vindas nos primeiros minutos do ano.
Em jeito de balanço do ano que acabou (já que pelo blog não deu para saber quase nada), posso dizer que comecei 2009 sem emprego, com um namoro à distância e planos vagos, a morar numa casa degradada. Mas os 12 meses passados trouxeram muita coisa boa: um emprego de que gosto e que me traz grandes desafios, a possibilidade de fazer traduções de livros (já vou no terceiro), 9 viagens (Guatemala, Andaluzia, Copenhaga e 6 idas a Londres) e muitas andanças pelo paí, 10 casamentos... e agora também eu estou noivo e temos uma casa nova para ir mobilando nos próximos meses! Outra alegria especial de 2009 foi ver a Casa das Cores a funcionar e as suas crianças mais felizes.
Foi também ano de 3 eleições, do Obama, das visitas da Nayan e do Leopoldo, do périplo Santo António-São João-Ponte de Lima, de mais filhos de amigos a nascer (o Tomás do Vasco, o Francisco da Rita e do Gonçalo, o Nuno da Margarida) e outros a caminho, da inauguração do Sushic, enfim, muitas coisas boas! Algumas memórias deste ano no sítio do costume.