quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Eliana

Conhecia-a na primeira vez que fui a Vaqueiros, concelho de Alcoutim, faz agora 7 anos. Vivia num lugarejo remoto, devia na altura ter uns 12 anos mas um peso já muito acima do normal, devido a um tumor na cabeça que nunca lhe deu descanso.
Desse tempo longínquo lembro-me de ouvi-la pedir, num terço, não pela sua própria saúde mas por todas as pessoas doentes. Com a mesma afeição com que se ligou a todos os MSVistas que por ali passaram, os seus "amigos de Lisboa", espalhou alegria pelas enfermarias que visitava frequentemente. Sempre que vinha fazer exames a Lisboa ligava a avisar, e lá se combinava quem podia ir fazer-lhe um pouco de companhia. Eu confesso que nunca fui.
Mandou-me uma última carta (para Londres) no Verão passado, com uma fotografia. Pedia para eu lhe mandar uma minha na resposta e perguntava quando é que eu vinha a Portugal e a Vaqueiros, porque tinha saudades. Só há 2 semanas peguei num postal, meti-o num envelope juntamente com a foto prometida, escrevi a sua morada e colei até um selo; só faltava mesmo escrever.
Ficou pela intenção. A Eliana reagiu mal à última operação e sábado estive no seu funeral, em Vaqueiros. Pude pelo menos dizer à sua família que os amigos de Lisboa também vão sentir a sua falta.
Enviar um comentário