sábado, 15 de fevereiro de 2014

Na ressaca do Valentim

Mesmo não ligando peva ao São Valentim, a verdade é que não resistimos a comprar uma gracinha para dar um ao outro.
A Maria apostou uma vez mais em roupa interior, e não duvido que a recorrente figura do Homer nos seus presentes, neste caso a brincar com a Maggie, seja uma analogia à minha proeminente... qualidade de pai extremoso, só pode!
Eu ofereci-lhe o livro "Felizes para Sempre e Outros Equívocos Acerca do Casamento", do pastor baptista, músico rock-folk-punk e blogger Tiago Cavaco. Vá, confesso, eu queria muito ler o livro e aproveitei a ocasião para me auto-presentear indirectamente, mas tenho a certeza que a Maria também vai gostar. 

É muito bom ser namorado e, garanto-vos, muito melhor sê-lo depois de casado! Não é só uma questão de papel passado, como dizem os cépticos, mas o assumir diariamente que queremos que o horizonte seja mais do que um mero "infinito enquanto dure". 
E não julguem que as coisas perdem a graça com o tempo. Dou-vos um exemplo fresquinho: depois de ter feito o turno da noite, a Maria chegou a casa hoje de manhã e apanhou-me na cama com outra. Não é que acabámos os três a tomar juntos o pequeno-almoço?!
Enviar um comentário