quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Também não foi à segunda

Lembram-se de aqui ter contado a minha ida ao Quem Quer Ser Milionário? Ontem à noite passou finalmente o programa e tive direito aos meus 5 segundos de (má) fama:
À saída dessa gravação, pedi que me voltassem a chamar caso houvesse a oportunidade; eles tinham dito que o faziam, sempre que possível, às pessoas que não chegavam a "ir à cadeira".

E assim foi! Na sexta passada, a meio da manhã, ligaram-me. Faltava uma pessoa para a gravação dessa tarde. Apesar de ter mil coisas para despachar, não ia desperdiçar esta oportunidade! Pedi à minha Mãe para me acompanhar, a Maria estava a trabalhar mas iria lá ter depois. Cortei o cabelo que andava meio estúpido, escolhi a roupinha e ala para a Valentim de Carvalho!
Ó p'ra elas sentadinhas no público!
Foi muito melhor ser recrutado em cima da hora, porque desta vez não estive durante semanas na expectativa, a imaginar o que faria com 100 mil euros. E a verdade é que voltei a sair de lá de mãos a abanar, traído pela nervoseira do "dedo rápido". 

Numa primeira vez, consegui ordenar correctamente 4 acontecimentos da História de Portugal (Lei das Sesmarias < Passagem do Bojador < Tratado de Methuen < Ultimato inglês), mas houve alguém mais rápido do que eu. Esse senhor perdeu logo à sétima pergunta e houve novo "dedo rápido": ordenar 4 peixes pelo tamanho (sardinha < dourada < bacalhau < atum). Aqui tive a azelhice de trocar o atum pelo bacalhau, mas, mesmo que tivesse acertado, dificilmente teria batido os 2 segundos e picos da rapariga que passou (uma autêntica personagem!).
Minutos antes de apanhar mais dois baldes de água fria
É muito pedagógico aprender a lidar com os fracassos, e mais vale ser nestas coisas que contam muito pouco na vida... Mas como não há duas sem três, pode ser que ainda lá volte!
Enviar um comentário