quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Vinte e oito

Gosto de fazer anos. Tem muito de massagem no ego, de saber que se lembram de nós, mas não é só isso. É um dia de afectos mais à flor da pele, e isso vale muito. E é um dia propício a balanços, coisa que muito me apraz.
A primeira coisa que me vem à memória são os últimos 4 aniversários passados em Londres: ainda "anónimo" na residência, depois no apartamento de Mayford e o ano passado entre o churrasco de despedida no studio e o jantar indiano com o "núcleo duro".
E tanta coisa que mudou desde então... Viajei por 5 países da América do Sul e não há dia que não me lembre de um qualquer episódio desses 2 meses. Estive 6 meses a acompanhar a construção da Casa das Cores, que está prestes a ser inaugurada. Entrei para a Direcção do MSV. Estou há 5 meses a fazer consultoria para organizações sociais (planeamento estratégico, assim se chama). Passei a morar em Lisboa. E nesta semana surgiram 2 propostas de interesse que prometem dar algum trabalho nos próximos meses. Em termos de ocupação, não me posso queixar do regresso! E sinto que estou a ir na direcção certa.
Mas hoje é dia para festejar, e agradecer, todas as experiências e pessoas que encheram estes 28 anos. Não foi só a barriga a encher...

PS: já recebi parabéns de 12 países diferentes - reflexo dos amigos que foram para fora e dos amigos feitos em Londres que, como eu, já voltaram às suas terras.
Enviar um comentário